3º P – Planejamento

A primeira coisa a se fazer no planejamento de uma campanha de marketing político é atentar para o fato de que ela é diferente de qualquer outro tipo de campanha.

Existem fatores que precisam ser considerados

  • Tempo curto;
  • A quantidade de atividades a serem realizadas nesse curto período;
  • A falta de organização, comum a todas as campanhas;
  • Egos;
  • Brigas internas por poder;
  • Falta de foco de determinados membros da equipe;
  • Mudanças de ideologias na última hora.

Por todos esses fatores é importante que a primeira parte do planejamento seja a criação de uma equipe confiável, com objetivos comuns e foco exclusivo no objetivo do candidato e evitar membros indicados por nepotismo ou amizade.

Depois de conhecer os pontos forte e fracos do adversário utilizando os dois primeiros Ps chegou o momento de elaborar uma boa estratégia.

O principal objetivo é a vitória, como chegar a ele?

As estratégias de campanha devem ser simples em sua complexidade:

  • Eficiência na captação e utilização de recursos;
  • Foco nas atividades que realmente importam;
  • Planos específicos para gerenciamento de crises;
  • Organização clara e simplificada da agenda política;
  • Planos de ação para a conquistas de eleitores indecisos;

Com todos esses itens bem elaborados você já terá metade da campanha preparada.

Defina geograficamente o melhor posicionamento de seu candidato e elabore boas estratégias para o fortalecimento de seu nome em outras comunidades.

Analise as razões dos eleitores o que os leva a votar em seus candidatos e descubra como inverter as probabilidades.

Projete onde e quando a campanha deverá ser mais ou menos intensa, mas lembre-se de não deixar tudo para a última hora.

É importante que o planejamento de campanha esteja pronto e ativo muito antes dos três meses estipulados pela Lei.

Eleitores se conquistam durante todo o mandato e/ou todo o ano eleitoral.

Começar uma campanha eleitoral na última hora é se ariscar a que os eleitores encarem seu candidato como um oportunista.

Outra coisa a ser planejada de forma cuidadosa é o orçamento da campanha, as possibilidades de gastos, os gastos necessários e os extras, a forma como serão efetuadas as doações de campanha, as melhores formas de economizar o máximo possível no início da campanha e guardar a maior parte do orçamento para os últimos três meses.

Utilize todos os recursos possíveis para economizar sem, no entanto, prejudicar a campanha.

Gostou? Compartilhe!

Posts relacionados:

Os 4 Ps no Marketing Político Digital

1º P – Possibilidades

2º P – Percepção

Peça um orçamento gratuito:

The following two tabs change content below.
Apaixonada por novas tecnologias, técnica em informática, com cursos em marketing online, marketing político digital, gestão de mídias sociais, SEO, marketing inbound, html e Google Adwords. Faço parte do Google Partners como forma de beneficiar meus clientes com o que o Google oferece de melhor. Redação de conteúdo é meu ponto forte, mas marketing político é minha verdadeira paixão.

Latest posts by Iris Azevedo (Marketing Político Digital) (see all)